PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Governo de Minas diz que volta às aulas foi aprovada pela Saúde
16/04/2020 08:39 em Minas Gerais

Em 15/04/2020 às 18:42 - Matéria nos enviada por email

Por Assessoria de Imprensa da ALMG 

A imagem da capa do site Multisom é meramente ilustrativa e foi retirada de arquivos da internet/Google

 

Em reunião virtual no Plenário, alguns deputados alertam que pico da pandemia traz riscos mesmo com ensino a distância.

 

Evitar prejuízos para os estudantes e o aprofundamento das desigualdades entre alunos das redes pública e privada foram os principais argumentos da secretária de Estado de Educação, Julia Sant'Anna, para defender a retomada das aulas no Estado por meio remoto, no início de maio, mesmo com a epidemia de Covid-19, causada pelo coronavírus. O assunto foi debatido nesta quarta-feira (15/4/20) em Reunião Especial no Plenário da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG).

A secretária admitiu os perigos e dificuldades dessa retomada das aulas em um momento que pode coincidir com o pico da epidemia em Minas Gerais, mas disse que a falta de aulas também traz outros perigos, e que é preciso voltar a falar em esperança. "Vida é uma coisa com a qual não se brinca, mas precisamos devolver a esperança aos alunos", afirmou Julia Sant'Anna.

O principal contraponto à decisão do Estado veio da presidente da Comissão de Educação, Ciência e Tecnologia da ALMG, deputada Beatriz Cerqueira (PT), que se posicionou totalmente contra a retomada das aulas, já que alguns servidores terão que ir à escola. "Qualquer medida da Secretaria de Educação nesse momento quebra o isolamento", afirmou a deputada, salientando que o secretário de Saúde, Carlos Amaral, vem defendendo a manutenção do isolamento como a principal arma dos mineiros para conter o pico da epidemia, que ele previu para o início de maio.

O vice-presidente da comissão, deputado Betão (PT), citou dados do Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação (Sind-UTE) de que essa medida possa significar a presença de mais 50 mil pessoas nas ruas em todo o Estado. A secretária reforçou que os professores não retornarão às escolas. Nesse primeiro momento, segundo ela, serão apenas os servidores que fazem a manutenção predial, no número máximo de três pessoas por turno em cada unidade, seguindo a recomendações de proteção e segurança.

Julia Sant'Anna acrescentou que a Secretaria de Saúde foi consultada sobre a decisão de retomar as aulas. "Ele me autorizou, com alguns cuidados", afirmou. Apesar de Beatriz Cerqueira acusar o Estado de ir na contramão das boas práticas contra a Covid-19, a secretária de Educação afirmou que Minas teve até mais cautela que outros estados ou a própria rede privada, que já adotaram o ensino por meio remoto. Ela citou São Paulo, onde a epidemia tem sido mais severa, e a Bahia, que está na terceira semana de distribuição de material escolar.

Leia a matéria na íntegra no Portal da ALMG

--

Assessoria de Imprensa da ALMG
Gerência-Geral de Imprensa e Divulgação

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!
PUBLICIDADE